INCC tem aumento de 0,72% em julho, aponta a FGV

O Índice Nacional de Custo da Produção, o INCC-M, apontou nova alta no mês de julho, registrando um aumento de 0,72%. No resultado agregado dos últimos 12 meses, a elevação contabilizada foi de 3,93%. Apenas em 2018, os analistas de economia calculam 2,75% de acréscimo na variação.

Concebido pela Fundação Getúlio Vargas, a FGV, o Índice está lastreado com o comportamento dos preços no ramo de construções habitacionais. Ele é utilizado principalmente para a atualização no valor dos contratos de aquisição de imóveis, geralmente durante o período de construção.

A pesquisa da FGV coletou notícias e informações do setor em sete capitais do país: Porto Alegre, Recife, São Paulo, Salvador, Brasília, Rio de Janeiro e Belo Horizonte. São duas as categorias utilizadas no cálculo do INCC: materiais e equipamentos e serviços e mão de obra.

Em relação à categoria de materiais, a variação observada no mês de julho foi de 1,11%, um aumento significativo se comparado com os 0,64% verificados em junho. Dos itens que compõem a categoria, os materiais para estruturas aumentaram 1,12%. Já os equipamentos para transporte registraram 1,36% de elevação, seguido pelos materiais para instalação, com 1,27%, e pelos materiais para acabamento, com 0,9% de alta no período.

O subgrupo relativo à esfera de serviços registrou desaceleração significativa no mês de julho, de 0,43%, taxa menor do que a verificada em junho, quando o aumento fechou em 0,53%. No que diz respeito ao grupo de mão de obra, a variação apontou uma elevação de 0,51% em julho, contra os 0,88% calculados no mês anterior. Para a instituição de pesquisa, a diferença de comportamento foi motivada principalmente pelos reajustes salariais das cidades de Porto Alegre, Salvador, Rio de Janeiro e São Paulo.

As únicas cidades acompanhadas pela pesquisa que mostraram desaceleração no índice foram Rio de Janeiro, Recife e São Paulo. Na cidade do Rio de Janeiro, a alta foi de 0,51% no último mês, com 0,78% registrados em junho. São Paulo teve uma alta de 1,13% este mês, contra os 0,65% verificados no mês anterior. Recife apresentou em julho uma variação de 0,35%; no período anterior, a variação fechou em 0,88% de aumento.