Luiz Carlos Trabuco Cappi concede entrevista e fala sobre a reforma da Previdência

Nas últimas semanas, o presidente do Bradesco, Luiz Carlos Trabuco Cappi, respondeu em uma entrevista algumas perguntas acerca da atual reforma na Previdência. De acordo com o executivo, esse é provavelmente o tema mais importante entre as reformas estruturais propostas pelo governo. Nesse aspecto, a aprovação da reforma se mostra como essencial para que o poder público possa honrar o que está estabelecido no teto dos gastos governamentais.

No decorrer da entrevista, o executivo previu que essa atual reforma da Previdência deverá ser votada em 2018, nos meses que antecederão as eleições presidenciais, Segundo Luiz Carlos Trabuco Cappi, uma série de motivos atrasaram a votação e possível aprovação da reforma no ano de 2017, porém, nesse novo ano, a expectativa é de que esse tema seja tratado como prioridade pelo governo federal.

Em caso de uma não aprovação da reforma, o presidente do Banco Bradesco destacou que as expectativas seriam de um aumento descontrolado nos custos de financiamento do Tesouro Nacional, levando em consideração que a situação tributária do país já demanda muita atenção há algum tempo. Desse modo, a aprovação demonstra ser essencial para a prevenção de problemas a curto e médio prazo.

Luiz Carlos Trabuco Cappi ainda falou sobre como o crédito atualmente tem seguido uma tendência de tração, o que pode ser percebido devido ao acréscimo da demanda com base no fluxo total de propostas todos os dias. Em relação a linha de capital de giro, a mesma não crescia desde 2015, tendo retornado a crescer no decorrer do terceiro trimestre do ano passado.

Ainda de acordo com o executivo, as estimativas para os juros indicam que 2018 deverá ser um ano mais positivo, mesmo com todas as dúvidas provocadas pelas próximas eleições, que estão em aberto. Conforme as previsões econômicas forem se efetivando, ele também ressaltou que deverão ressurgir questões acerca da alta dos juros, um assunto que tem gerado muitas discussões.

Presidente do banco desde o ano de 2009, o executivo entrou para a empresa ainda na década de 60, depois de ter concluído o curso de Filosofia na Universidade Estadual Paulista (UNESP). Ao longo dos anos, Luiz Carlos Trabuco Cappi foi crescendo hierarquicamente na empresa, chegando no início dos anos 2000 ao importante cargo de presidente do setor de seguros.

Nessa função, ele adotou estratégias muito bem-sucedidas, que renderam a ele grande reconhecimento e prêmios. Isso foi o que levou a área de seguros a atingir a meta de gerar aproximadamente 30% dos lucros totais da instituição, um índice muito importante para o banco na época.

A partir de 2009, ao chegar na posição de comando máximo da empresa, Luiz Carlos Trabuco Cappi liderou o banco em períodos de grande importância, como por exemplo, durante a compra do HSBC no país, em 2015, a qual se tornou o maior processo de fusão entre bancos no Brasil, envolvendo montantes de mais de US$ 5 bilhões. Já nos últimos tempos, por sua vez, o grande desafio do Bradesco tem sido a automatização dos seus serviços em conjunto com a adaptação dos clientes para as plataformas digitais da instituição.